segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Esperança


A chuva cai e
Encontra meu espírito.
Nos meus sonhos
Abraço- te no sussurrar,
No frio dos teus lírios.

Os dias as estrelas contam
E por sobre o vento a
Tua dor navega e uma
Doce melodia os teus
Lábios cantam.

Não sumas dos meus olhos
E nem do meu horizonte
Quando enfim as vagas em
Único som brandar no
Início e término da
Minha vida, serei só
Sem o teu amor.

Quando a noite vem
E envolve o dia,
Meu coração se enche
De uma luz sem fim.

E não chores, ó donzela.
Pois em fria dor
Eu é que choro,
E me perco
Pelos campos floridos.

E as minhas lágrimas
Pungem a minha própria alma.
Meu sussurro é como
A brisa que vai para o leste
Além do mar, por sobre as
Colinas, vai soprando a
Minha esperança, a minha vida.

Múcyo Alexandre (23/10/2007)

Nenhum comentário:

..